Responsável: Verônica Gonçalves da Silva/Aretusa de Oliveira Martins Bitencourt/Mª Aparecida Santa Fé Borges/Ricardo Matos Santana
Presente no Evento: SIM
ÓRGÃO
UESC
ENDEREÇO
Campus Soane Nazaré de Andrade km 16 Rodovia Ilhéus-Itabuna CEP 45662-900. Ilhéus-Bahia
WEBSITE DO ÓRGÃO
http://www.uesc.br/
CARGO
Docentes
MUNICÍPIO - UF
Ilheus - BA
CATEGORIA
Convivência familiar e comunitária
DESCRIÇÃO
Ação Extensionista da Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC, aprovado pelo CONSEPE em 1º de março de 1998, está vinculado à Pró – Reitoria de Extensão – PROEX e lotado no Departamento de Ciências da Saúde – DCSAU. Objetivo geral de promover a Atenção à Saúde do Adolescente, no âmbito extensionista, articulando, assim, ensino, pesquisa e extensão. As principais atividades desenvolvidas são: • Atividades Educativas com adolescentes; • Cursos de Extensão voltados para profissionais das áreas de saúde e educação para o trabalho com adolescentes; • Cursos de Extensão em Primeiros Socorros; • Cursos de extensão voltados para o desenvolvimento de “Projeto de Vida” dos adolescentes; • Acompanhamento do Crescimento e Desenvolvimento de adolescentes das escolas cadastradas no JBV; • Articulação com as disciplinas Enfermagem Pediátrica e Prática de Enfermagem Pediátrica do curso de graduação em Enfermagem; • Eventos Científicos; • Pesquisa. Geograficamente, estamos inseridos, especialmente nos municípios de Itabuna e Ilhéus-Ba. Contudo, nossa área de abrangência são os 74 municípios sob a responsabilidade social da UESC. 
DESCRIÇÃO DE ENVOLVIMENTO
Atualmente, atuamos com a demanda organizada de duas instituições de ensino da educação básica, uma pública e outra privada, cujo público-alvo é adolescentes matriculados nas mesmas, bem como as suas famílias. Atendemos, ainda, a uma demanda espontânea mediante solicitação da comunidade. Quanto ao processo de gestão do JBV, 
DESCRIÇÃO DE INTEGRAÇÃO
Realizamos, em articulação com a 6ª, 7ª e 14ª Diretorias Regionais de Saúde – DIRES, cursos de saúde do adolescente para 62 profissionais de saúde desta locorregião. Conferindo ao reconhecimento da Secretaria de Saúde do Estado como referência em saúde do adolescente na região. 
DESCRIÇÃO DE RESULTADOS
Entre 1998 e 2004, as atividades desenvolvidas pelo projeto eram especificamente educativas com utilização apenas do recurso palestra, e inserção de oficinas a partir de 2001 as seguiram até 2004. Desde 1998 nosso enfoque era, basicamente, em educação em saúde, desenvolvidas em ambientes escolares, encontros de jovem, feiras de saúde, entre outras, em torno da temática sexualidade. Em 2001, ressiginificamos os processo metodológicos das nossas intervenções; produção do trabalho monográfico “Educação Sexual na Escola: desafios e perspectivas”, para conclusão da especialização de Educação em Saúde da coordenadora. Entre 2002 e 2003 o JBV desenvolve eventuais atividades educativas, sem maiores impactos e teve mais um momento de pesquisa, formal, gerando mais um estudo: “O Processo de Cuidar dos Adolescentes: Percepções de Enfermeiras de PSF”, dissertação de mestrado da coordenadora que buscava mais subsídios para a implementação das nossas ações. Durante o ano de 2004, deflagramos o processo de capacitação dos docentes em parceria com escolas públicas. Os quais encontraram alguns contratempos operacionais e logísticos relacionados aos nossos parceiros externos. Em 2005, o JBV foi indicado, ainda, pelo Departamento de Ciências da Saúde, para representarmos a UESC junto à Coordenação de DST/AIDS de Ilhéus na implantação do projeto do governo Federal denominado “Saúde e Prevenção na Escola”, cujo lançamento foi sediado pela UESC e cujas atividades estiveram atuantes até o ano de 2007. No ano de 2006, intensificamos a formação continuada da equipe do JBV, participando tanto de cursos externos, quanto promovendo grupos de estudos, participamos da feira de saúde do adolescente visando atender a uma demanda espontânea de adolescentes e tornar visível a assistência dos adolescentes, persistindo com as assessorias aos municípios, conforme citado anteriormente. Foi um ano proveitoso, também para as atividades em parceria com a Coordenação de DST/AIDS, Saúde e Prevenção na Escola, cujo ano foi encerrado com uma grande gincana municipal. Em 2007 conquistamos um espaço físico na UESC, desenvolvemos atividades de educação em saúde. O grande passo, deste ano, foi a implantação, efetiva, do CD dos adolescentes das duas escolas que já vínhamos trabalhando nos anos anteriores, uma pública e uma privada, em articulação com a disciplina Prática de Enfermagem Pediátrica. Promovemos, neste mesmo ano, o I Encontro Adolescência em Evidência, em comemoração ao dia do adolescente com a participação de 191 pessoas. Em 2008, através da articulação com o projeto de extensão Processo de Enfermagem: Metodologias e Estratégias de Ensino/Aprendizagem – PROCENF, para a operacionalização do CD, nas escolas, o JBV, tornou-se imprescindível para a graduação de enfermagem, uma vez que as práticas de adolescência da disciplina enfermagem pediátrica só são possível graças à demanda gerada e mantida pelo projeto. Em 2009 e 2010, priorizamos o fortalecimento da saúde do escolar como estratégia de atenção à saúde do adolescente e na condução da pesquisa intitulada “Analise das Políticas Publicas de Atenção a Saúde do adolescente na Bahia de 1990 a 2010”. 
JUSTIFICATIVA
O Jovem Bom de Vida-JBV deve participar da edição 2010 do Observatório de Boas Práticas e Projetos Inovadores em Direitos da Criança e do Adolescente por este evento ser estratégico para o seu fortalecimento político junto aos órgãos governamentais que podem assegurar o direto dos adolescentes à saúde. Internamente, traria o reconhecimento, ao grupo, pelos seus 15 anos de militância na busca da implantação/implementação de serviços que atendam aos adolescentes de forma específica e adequada, fato que recarregaria as energias da equipe para persistir nos seus objetivos. 
EXTRAS
Em 2010, o JBV beneficiou, até o momento, 1.242 pessoas entre adolescentes, pais e educadores da rede básica, mantendo o padrão dos últimos anos.